Home  >>  Pauta do dia  >>  Maio Amarelo: Campanha busca mais segurança e menos mortes no trânsito

Pauta do dia

Maio Amarelo: Campanha busca mais segurança e menos mortes no trânsito

Iniciou no último dia 1º a campanha anual conhecida como Maio Amarelo, que tem por objetivo promover a conscientização da sociedade sobre a importância de um comportamento seguro no trânsito. A campanha tem origem numa resolução da Assembleia-Geral das Nações Unidas editada em março de 2010, no qual foi definido…

Iniciou no último dia 1º a campanha anual conhecida como Maio Amarelo, que tem por objetivo promover a conscientização da sociedade sobre a importância de um comportamento seguro no trânsito.

A campanha tem origem numa resolução da Assembleia-Geral das Nações Unidas editada em março de 2010, no qual foi definido o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

A perspectiva, se nada fosse feito, segundo a OMS, é que 1,9 milhão de pessoas possam morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. A estimativa é que, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

O Maio Amarelo no Brasil

No Brasil, o Movimento Maio Amarelo foi idealizado e lançado em 2014 pelo Observatório Nacional de Segurança Viária. A ideia é estabelecer ações multissetoriais, com o objetivo de conscientizar e mobilizar o cidadão para que assuma comportamentos mais seguros no trânsito e mude o cenário de violência, que mata e sequela milhões de pessoas, praticando o trânsito mais humano. A proposta do Maio Amarelo é colocar em pauta, de forma permanente, o tema trânsito para sociedade, destacando que o trânsito deve ser seguro, em todas as situações para todos; incentivando a participação da população, empresas, governos e entidades sociais, no trabalho de conscientização e prevenção de acidentes.

Em 2017, o tema definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para as campanhas educativas de trânsito no país, inclusive o Maio Amarelo, é “minha escolha faz a diferença”. A proposta do tema é conscientizar todos os envolvidos no trânsito de que os acidentes são os resultados das escolhas que cada um faz. O objetivo do tema escolhido vai de encontro com as estatísticas. Dados apontam que 90% dos acidentes têm como fator preponderante as falhas humanas como: imperícia, imprudência e desatenção.

As 10 principais causas de acidente no trânsito brasileiro

O Observatório Nacional de Segurança Viária identificou que as 10 principais causas de acidentes no trânsito brasileiro estão relacionadas a fatores humanos, veiculares e de qualidade das vias. Segue abaixo a listagem:

FATOR HUMANO
• Excesso de velocidade.
• Beber e dirigir.
• Combinação celular/direção.
• Não usar setas que indicam as intenções de manobras.
• Não guardar distância do veículo que vai à frente.

FATOR VEICULAR
• Deixar de fazer a manutenção regular no veículo (com atenção especial aos pneus, freios, faróis, lâmpadas, luzes, limpadores de pára-brisa, vela, filtros, correia dentada, radiador, sistema elétrico e combustível).

FATOR VIAS
• Estado de conservação.
• Condições da sinalização.
• Falta de acostamento.
• Falta de passarelas.

O papel do gestor público

O gestor público pode atuar proativamente em todas as maiores causas de acidentes identificadas pelo Observatório Nacional de Segurança Viária.

Nas situações de acidentes causados por fator humano, as principais atitudes envolvem campanhas educativas e realização de blitzes de lei seca. Nas situações em que o problema é o fator veicular, o setor público pode atuar via blitzes, e por meio de ações de educação e inspeção veicular. Finalmente, no fator vias, é papel primordial do gestor público, manter as vias conservadas e seguras, sob a perspectiva do motorista, observando não só a qualidade da pavimentação, mas também as sinalizações horizontais e verticais, e implementando melhorias na via visando a segurança viária.