Home  >>  Boas Práticas  >>  Mobilidade  >>  O caso do planejamento da cidade de Belo Horizonte integrado às demandas do cidadão

Mobilidade

O caso do planejamento da cidade de Belo Horizonte integrado às demandas do cidadão

Recentes manifestações populares mobilizaram o Brasil nos últimos meses e algumas das questões levantadas foram alçadas à condição de emergência para a tomada de decisão do governo, sendo uma delas a insatisfação da população com relação às tarifas de ônibus. A Prefeitura de Belo Horizonte, antecipadamente a esta situação, desenvolveu em meados de 2012 o projeto de análise do equilíbrio tarifário dos transportes urbanos, o qual teve por objetivo a realização de uma verificação independente com análise sobre todas as receitas e despesas proveniente do transporte público urbano por ônibus, bem como na avaliação de qualidade do serviço prestado a população frente ao requerido no modelo de concessão.

O projeto vem logrando resultados concretos de identificação de custos e despesas reais, além da elaboração de um método de acompanhamento de custos possibilitando o reajuste tarifário justo para o empresário e também para o usuário. Além disso, o projeto representa um passo adiante na relação do governo para com o cidadão, ofertando maior transparência às questões de composição tarifária e seus repasses para a população através de um modelo independente de verificação que não somente avalia a atual concessão pública, mas que também fornece subsídios para melhoria gradativa na elaboração de futuros editais de concessão. Os maiores resultados do projeto estão atrelados à revisão tarifária baseado na taxa interna de retorno (TIR), na qualidade dos serviços prestados a população e também no apontamento melhoria operacional das concessionárias.

Leia na íntegra Governança e controle social na agenda do transporte público: o caso do planejamento da cidade de Belo Horizonte integrado às demandas do cidadão